A Invicta Porto Dicas Hoje é dia de Portugal Viagens Zona de Embarque

O melhor de Aveiro em um bate-e-volta low cost

Falei Low Cost e já ganhei a sua atenção? hahaha Sei como é esse sentimento, querido leitor… Mas acredite: se você está cheio da sua rotina e precisa de novos ares para dar uma respirada, considere ir para a Veneza portuguesa: Aveiro! Você com certeza não vai se arrepender.

Acordamos de manhã sem problemas com o despertador e, por volta das 10h30 eu e a Cibele olhamos os horários e valores dos comboios para Aveiro. Vimos que um saía da Estação de São Bento às 12h05 e custava 6,80€ ida e volta para cada uma, sem termos hora para voltar – mas apenas tendo que voltar. Opa! É esse mesmo, moço!

Com garrafa de 1,5L de água na bolsa, dois sanduíches, um resto de batata chips e muita vontade de viver um dia diferente (e low cost), entramos no comboio (trem). O dia estava meio nublado, mas bem claro e dava um clima especial ao que vivíamos. Ao chegarmos em Aveiro, nos deparamos com a antiga estação de um lado e a nova do outro, com um totem de orientação para “tour a pé” entre elas.

dsc01838-1dsc01839-2

 

 

dsc01840-3

Ah! Mas antes disso, precisamos de uma parada no banheiro e, para usá-lo, gastamos 0,50€! Saibam dessa dica e aproveitem para ir em algum restaurante ou sei lá!

Continuando…

Optamos por pegar o caminho da avenida principal de Aveiro, onde passamos por um chinês gigante e com preço interessante (do nosso lado direito), até chegar na Rotunda da cidade e depois na Ria de Aveiro – vulgo o lugar da foto clássica com os barquinhos. Passeie pela região, ouça propostas de passeios que vão de 5€ (básico de meia hora em um tuk tuk) até 15€ (1h30 no mesmo tuk tuk com direito até aos ovos-moles). O passeio pela Ria custa 8€, mas deem uma choradinha porque nós conseguimos fácil reduzir o valor para 6€. Se quiser viver como antigamente se vivia em Aveiro, vale a pena dar uma volta com os barquinhos sendo guiado pelos tradicionais Moliceiros.

dsc01845-7dsc01843-5

Ali pela pracinha também tem essa casa de chá maravilhosa chamada Casa de Chá Arte Nova que estava fechada quando fomos, mas se derem sorte e ela estiver aberta: entrem! Vimos fotos no Foursquare (e a Cibele confirmou): ela é linda!

dsc01857

Depois de passar pela Ria, andamos um pouco pelo interior da cidade e tivemos a ideia de procurar um autocarro (ônibus) que nos levasse direto para as praias coloridinhas e listradas que são muito presentes na região de Costa Nova. Foi então que fomos numa loja de souvenirs e pedimos informações. A senhora nos indicou o guichê da CitiExpress, onde haviam os horários do ônibus e indicação de onde ele saía.

dsc01879-18

O bilhete custou 3,75 ida e volta e compramos direto com o motorista do ônibus.

dsc01886-21

Ao chegarmos na Costa Nova, lugar onde ficam as casinhas coloridas, nos deparamos com a Ria de um lado, o calçadão no meio e do outro lado as casinhas. Depois de passear pelo calçadão e ver algumas das casinhas lindas dali, além de pegar um vento com cheiro de chocolate vindo das barracas das famosas Tripas de Aveiro, cortamos o caminho e fomos para a praia! O caminho é esse:

 1. Na altura desta casinha amarela, suba a rua

dsc01893-26

2. A rua se chama Rua do Banho (não poderia ser mais propícia)

dsc01918-35

3. Quando chegar no cruzamento entre a Rua do Banho e a Avenida da Bela Vista, corte a avenida e continue rumo ao mar

dsc01916-34

dsc01915-33

4. Agora esta deve ser a vista

dsc01914-32

5. Continue e se depare com isso

dsc01900-27Depois de revigorarmos tudo em um contato com o revolto mar que nos acalmou, decidimos voltar para Aveiro para comermos as Tripas em algum lugar no centro da cidade. Foi então que começou a chover e paramos no TêZero. Um pequeno estabelecimento com muitos doces e um cheirinho muito gostoso das massas típicas das Tripas. Pedimos duas tripas: uma de avelã (3€) e outra de Snickers (3,50€).

dsc01934-45

Quando os pratos chegaram em nossa mesa,  ficamos surpresas com o tamanho do doce. De fato, as tripas do TêZero são muito boas. O estabelecimento inovou em colocar ingredientes diferentes no recheio típico da massa tradicional. As tripas originais são recheadas com ovos-moles ou chocolate. A massa desse doce típico é muito semelhante a uma massa de bolacha americana só que crua (acreditamos que seja semelhante à massa do crepe). As meninas que trabalham no TêZero foram muito atenciosas conosco e nos contaram um pouco da história do estabelecimento. Você pode conhecer um pouco mais da história das Tripas de Aveiro através deste vídeo.

Depois de nos deliciarmos com esse doce, rumamos ao Porto. No caminho de volta, passamos por algumas das pontes que cobrem o canal. O mais curioso é ver que uma das pontes está com muitas fitas de namorados ou mensagens de amor: um ato que é muito comum em lugares como a França, Itália e por aí vai… Aveiro é linda de dia e à noite!

heart  “Aceitas ser minha patroa?”  heart

dsc01941-51

Você também pode gostar

Sem comentários

Não tem Facebook? Comente por aqui!