A Invicta Porto Burocracia Curiosidades Dicas Hoje é dia de Legislação Portugal Viagens Zona de Embarque

Visto para estudar em Doutorado em Portugal: como faço?

capa visto doutorado

Chegou a hora, vamos na corrida contra o tempo…foi dada a largada! Aprovada no doutorado, agora eu preciso solicitar o meu visto de estudo, mas como eu faço isso?! Esse relato pode te ajudar a tirar algumas dúvidas e organizar um pouquinho a sua documentação. Nessa hora, toda ajuda é sempre muito bem-vinda!

Há 7 anos atrás, quando fui morar na Europa para fazer um intercâmbio (quis o destino que fosse para Portugal), tive minhas despesas custeadas por uma bolsa de estudos (Bolsa Luso-Brasileira Santander) e não precisei me preocupar com quase nada burocrático a não ser com os documentos pessoais – o resto a minha Universidade faria por mim. Agora é diferente!

Como foi meu processo?

Indo por conta própria, sem instituição alguma bancando ou ajudando, o processo muda um pouquinho. A solicitação do meu visto foi feita através da Embaixada de Brasília, porque morava em Goiânia.  Nos outros estados brasileiros, você faz o pedido através dos consulados. Lá é direto na Embaixada. Então, eu tive que entrar em contato com eles para sanar algumas dúvidas, visto que faz um tempinho que mexi com essa papelada toda pela primeira vez (2009) e agora estava indo em condição diferente.

Liguei para a Embaixada diversas vezes, mas é realmente muito difícil atenderem o telefone. Aqui vale destacar algo bem importante: a Embaixada tem pouquíssimos funcionários que tratam das questões de visto e o atendimento ao público é realizado de segunda à quinta, entre 8h e 10h. Atender ao telefone enquanto explica o procedimento para o pessoal que vai solicitar o visto é realmente tarefa complicada. Desista de ligar! É realmente muito difícil de conseguir um contato por este meio. É mais provável que você consiga uma resposta mais rápida através de e-mails. Ah, já ia esquecendo, a única vez que consegui ser atendida a resposta que tive é: procura no site,  tem TUDO lá! E… foi o que eu fiz!

Fui direto para o site da embaixada de Portugal em Brasília e li TODA a página de perguntas frequentes, ali está a lista dos documentos que eu precisaria. Mas eu fiquei em dúvida em alguns documentos e corri para a internet. Nessa corrida entrei em contato com algumas pessoas que estavam na mesma condição que eu (indo por contra própria) e que também haviam realizado o processo por Brasília. Foi então que descobri alguns detalhes bem importantes que vou descrever na listagem dos documentos 😉

Lista de documentos para quem vai solicitar o visto de estudo para o Doutorado:

  • Formulário
    Para acessar ao formulário de acesso ao espaço Schengen em pdf basta clicar aqui.
  • Passaporte 
  • 1 foto 3×4 

 

  • Seguro saúde: Você pode optar por seguros particulares ou pode fazer o PB-4 que é gratuito. Para quem vai com bolsa, normalmente o seguro tem que ser particular. No post sobre os Documentos para o visto de Mestrado, a Camila explica bem direitinho sobre os tipos de Seguros de Saúde particulares.
  • Antecedentes criminais: Você pode retirar na internet, na página da Polícia Federal. Imprime ele e depois precisa apostilar. Se você ainda não sabe o que é a Apostila de Haia, vale a pena ler o que escrevemos.
  • Comprovativo de alojamento: Basta fazer uma reserva em algum hostel pelo período mínimo de 5 dias e levar a cópia da reserva. Você também pode solicitar que a sua Universidade, ao enviar a carta de aceite, indique que você terá residência no endereço da Universidade. Isso já basta (claro, o endereço precisa estar descrito). Caso você não saiba, é pratica comum as Universidades indicarem seu endereço como referência para que o aluno possa solicitar o seu visto de estudos.
  • Comprovativo de subsistência: Se você não tiver como comprovar que trabalha, pode levar um termo de responsabilidade da pessoa que a sustenta ou é responsável pelo seu sustento. Vou disponibilizar o termo de responsabilidade que eu usei. Mas no post de retirada do visto para mestrado você pode ver mais alguns exemplos. Junto dele você coloca a cópia da declaração do imposto de renda, xerox de cartões de crédito, extrato da conta corrente e tudo o mais que possa segurar que você tem condições financeiras. Se você é casado ou namora e vive na mesma casa com a pessoa há mais de dois anos, leve também a cópia da certidão de casamento ou de união estável, elas ajudam a afirmar que seu cônjuge pode te ajudar com os custos. Quem vai com bolsa, apresenta o documento da instituição de fomento. Para os trabalhadores de carteira assinada, levar a cópia da carteira de trabalho (parte do registro empregatício), o último contracheque e DEVE preencher também o termo de responsabilidade. Você ajusta o termo de acordo com suas condições e se for funcionário público, NÃO esqueça de colocar que vai ficar afastado do seu emprego por tempo X e que vai continuar recebendo, esse dado é MUITO importante.
  • Carta de aceite: Esse foi o modelo da minha Faculdade.

declaração_cibele

Com todos esses documento em mãos, fui à saga do visto!

Em 2015, fui até a embaixada, cheguei por volta das 7h30, já tinha fila e me dirigi até a portaria. Ali estava uma lista com o nome das pessoas por ordem de chegada, assinei a lista e fui esperar… Eu era o número 43.

A Embaixada de Brasília só distribuía 25 senhas. Após esta distribuição eles passavam a atender SOMENTE quem é de outras cidades. A fila foi seguindo e chegou a minha vez. É importante que você leve um comprovante de residência, porque pode ser um dia em que tenha muita gente de fora, ai o guarda só permite a entrada de quem leva um comprovante.

Entrei e, assim que entrei, não me deparei com maiores problemas: na minha frente haviam umas 4 pessoas mas que foram atendidas relativamente rápido. No dia em que eu fui, quem estava fazendo as entrevistas para o visto foi a chanceler, uma senhora muito educada e simpática. Fez de tudo para que a fila não atrapalhasse e sempre respondeu muito educadamente as perguntas. A Embaixada de Brasília tinha, na época, apenas 2 funcionários para lidar com o público: um fica encarregado dos vistos e outro de outras solicitações. Como o rapaz que atende os vistos estava de férias na época, quem fez tudo foi a chanceler.

Agora vai uma dica #MaracujaRoxo

Seja sempre cordial e tenha muita paciência. A demora para atendimento de telefone e não respostas de e-mails realmente se dá pelo fato de falta de mão de obra. Os próprios funcionários reclamam. Assim como é exaustivo para nós, também é para eles. Segundo eles, o problema deve ser resolvido por Lisboa, mas infelizmente eles já sabem e não fazem nada. A atualização do site também mas…se você tem alguma dúvida ou conhece alguém que tem dúvidas sobre documentação para esta embaixada, divulgue essas informações, é sempre importante ajudarmos!

Quanto foi esse processo e quanto tempo demora?

Entreguei todos os documentos para ela e paguei a taxa de R$ 367,00. Pronto, agora era esperar entre 25 e 30 dias para retirar o meu visto. Eles não informam se o visto já está pronto, por isso você deve ir até Brasília novamente (se não morar lá), ficar na fila, pegar a senha e aí sim descobrir se ele já chegou. A dica da chanceler foi ir bem próximo de fechar os 30 dias, ai não tem erro 😉 Não teve mesmo, eu fui com 25 dias e ele já estava pronto desde o 20º dia.

Esse foi o meu processo. Mas o seu pode ser diferente e se for, compartilha aqui embaixo. Assim, como sempre, estamos ajudando a nossa comunidade de leitores a estarem sempre bem esclarecidos. Por que reter uma informação se podemos ajudar a difundi-la?

Você também pode gostar

Sem comentários

Não tem Facebook? Comente por aqui!