A Invicta Porto Burocracia Curiosidades Dicas Hoje é dia de Portugal

Como escolher um quarto no Porto?

quarto-porto

É, rapaziada, está quase fazendo 1 ano que estou nessa cidade e chegou a minha hora de tentar ajudar as pessoas que, como eu, estão aflitas por estarem vindo sem um lugarzinho para chamar de seu. Mas calma! Cheu te contar um pouco do que eu passei e te dar algumas dicas neste caminho. 

Por que o Porto?

Olha, essa é até fácil de responder. Essa é realmente uma cidade diferente das outras. Para além das belezas naturais e de unir mar, rio, montanha e tudo o que você quiser em um canto só, as pessoas do Porto sabem receber as pessoas do mundo. A melhor experiência que me fez entender isso foi quando eu tinha acabado de chegar e estava procurando o CNAIM do SEF e um senhor me viu olhando o mapa no celular e perguntou se eu precisava de alguma ajuda ou orientação. Amor eterno por esse senhor e por essas pessoas.

Além destes dois pontos (belezas naturais e pessoas receptivas), você com certeza vai perceber que o universo cultural, artístico e social está realmente muito efervescente por aqui e isso é ótimo principalmente para pessoas da área criativa como é o meu caso. Outra coisa que sempre esteve e sempre estará na minha lista de prioridades: uma cidade com transportes públicos eficientes. Digo isso porque, por opção, decidi não dirigir, justamente por acreditar que sempre viveria muito tranquilamente com o transporte público. E aqui eu vivo muito bem com isso. Faço muita coisa a pé. Ah! Tem mais um detalhezinho (não é, é muito importante hahaha): aqui tem um aeroporto internacional que só aumenta a quantidade de voos e que tem uma qualidade realmente muito boa, tendo inclusive ganhado o título de melhor aeroporto da Europa agora em 2017. É mole? Com tanta razão assim, já tô vendo que você tá fazendo as malas aí do outro lado da tela.

Se você ainda assim está desconfiando um pouco do que eu digo, olha isso aqui:

Infelizmente o vídeo está em inglês, mas vale a pena dar uma olhada nas cidades.

Tudo é questão de prioridade

Já falamos sobre isso no post sobre viajar sem ter dinheiro. Aqui não seria diferente, logo nessa questão na hora de escolher o apartamento, né mores? Você prefere ficar perto da Faculdade onde vai estudar? Prefere pagar um pouco mais e ficar pela Baixa da cidade ao invés de pagar o passe mensal de transportes? Prefere ficar mais distante, economizar um pouco no aluguel e pegar transporte público, já que ele é realmente eficiente? Prefere o que cabe no seu orçamento de x? Prefere morar sozinho do que dividir quarto ou casa? Bom, isso tudo vai de você. Existe opção para todos os gostos, só tem de saber procurar.

No meu caso, eu optei por ficar na região Baixa, perto da minha faculdade FBAUP (e de todo o resto), então eu realmente faço tudo a pé e, se eu preciso de metrô para ir para longe, ou eu abasteço conforme as vezes que vou utilizar, ou então compro logo de 10 viagens, porque sempre se ganha 1 passe a mais na compra de 10, como dissemos neste post sobre o metrô do Porto. É por saber esses esquemas que sobra uma graninha, né…

Pés Internet para que te quero

Aqui no Porto, assim como em outras cidades de Portugal, você pode sair andando a pé e ver anúncios de apartamentos para alugar ou assim, mas eu confesso que ainda acho muuuito mais válido ficar de olho nos grupinhos do Facebook. Foi lá que descobri o Airbnb onde fiquei, o meu primeiro apartamento e o segundo. Se faça notar naquele mar de gente. Coloque suas especificações e vá atrás das informações.

Você já reparou que nós temos uma aba ali em cima no cabeçalho do blog escrito links úteis? Pois é, ali nós temos vários links que podem ser úteis separados por sessões e especificidade de temas. Para além daqueles links lá, nós também deixamos um post cheio de grupos de Facebook onde você pode, segundo às suas prioridades, definir o que quer e as pessoas entrarão em contato. Foi assim que consegui a minha primeira casa.

Segura essa ansiedade aí, irmãos!

Nesse caso, mais vale dois passarinhos voando do que um na mão. Como assim, Camila? Você não acha que vale a pena alugar com antecedência um apartamento antes de vir? Gente, sinceramente… Não. Já li em alguns lugares algumas experiências bem ruins de gente que foi largada na mão, que descobriu que o apartamento não era daquele jeito ou foi enrolado(a). CLARO que existem as pessoas que também conseguem um lugar legal e que tudo dá certo. Apenas digo: o ser humano é igual em todos os cantos, né, gente. Sempre vai ter alguns que vão querer ganhar vantagem em cima dos outros. Cabe a nós estarmos atentos a isso.

Quando eu vim, optei por ficar 1 mês antes das aulas começarem em um Airbnb (por essa temporada pode ser que acabem fechando um pacote especial), mandando mensagem para todas as pessoas nos grupos de Facebook, ligando, visitando e tudo isso. Não vou dizer que é dos melhores períodos meixmo. É tenso você ficar achando que não vai ter onde ficar, mas tudo dá certo porque tem muita oferta e muita gente indo embora enquanto você está chegando. Não é fácil, mas você vai achar o seu cantinho! Confia. 🙂

O seguro prevenido morreu de velho

Não custa nada perguntar. Veja as instalações, tente saber um pouco melhor sobre as instalações elétricas e hidráulicas (para saber se a sua conta virá alta em caso de ser instalação antiga), peça o endereço e olhe no google maps (mesmo antes de ir presencialmente). Olhe questões que não estava acostumado a olhar antes: se as contas de água, energia e internet estão inclusas no valor (e caso não estejam, quanto que custa essa diferença); se você tem que pagar para receber visitas (não sei se rio ou se choro); se pode receber algum amigo quando ele for te visitar; veja se as paredes e o teto estão em condições próprias (o Porto é uma cidade muito úmida sempre, então fique atento(a) ao mofo!); entre outros.

E mesmo assim, mesmo perguntando tudo, pode ter certeza que você ainda está extremamente sujeito aos imprevistos. Onde que eu imaginaria que ia viver com uma pessoa que ia me fazer tanto mal tendo aparentado ser a melhor pessoa do mundo? Nunquinha. Mas também não me arrependo. Esse perrengue me fez aprender muita coisa e me virar com o que eu tinha e o que não tinha. Então fica a dica preciosa de ouro e cravejada de diamantes: preste atenção com o seu senhorio (o dono do apartamento que você quer alugar). Muitas vezes eles podem tentar te enganar para te colocar para dentro de um apartamento que pode definhar ou até mesmo pode tentar controlar a sua vida. Mas calma gente, não é esse apocalipse todo que eu tô falando não. Tem muito senhorio gente boa e que te dá bastante suporte. A minha mesmo tendo esses problemas, me ajudou bastante no começo. Mas eu tenho que alertar é dos problemas, né nom. Porque falar de coisa boa, todo mundo já sabe que é tekpix. #PiadaDeTiozão

Tenho grana para achar apartamento não, o meu negócio vai ter que ser a residência estudantil

Esta é uma opção que fica muito viável para quem não tem grana e precisa ficar em um canto para chamar de seu. Você viu o nosso post sobre isso? Lá explicamos detalhadamente quais os esquemas, mas você pode ler um pouquinho sobre isso também no portal do SASUP da UP. Ali eles explicam os procedimentos, valores e afins. Conheço algumas amigas que viveram e vivem em alojamentos e claro que tem os pontos positivos e os negativos deles. Mas sabe o nosso post? Dá um confere lá.

Traz o dicionário imobiliário aí

Queridos, é bem simples, mas vou dar uma traduzida no que parece mandarim: T0 (estúdio), T1 (1 quarto), T2 (2 quartos), T3 (3 quartos), casa de banho (banheiro) e assim vai seguindo. Se deparou com mais alguma que parece essas línguas ricas e esquisitas tipo o português? Manda para a gente que a gente tenta traduzir.

Gostou desse post? Tem alguma sugestão para nós complementarmos ele?
Então deixa um comentário e bora criar uma comunidade colaborativa! Beijo!

Você também pode gostar

Sem comentários

Não tem Facebook? Comente por aqui!